ESTADO SOCIAL

Mais vale rico e saudável que pobre e doente

Grécia

with one comment

A Grécia, como Portugal, é um país demasiado endividado.

Mas o activo, contrapartida desse passivo, parece muito diferente entre os dois países (estou a usar linguagem empresarial porque me é difícil discutir dívida fora do contexto de um balanço – que é obrigatório para as empresas mas não está disponível para os países).

De facto, em Portugal construímos estradas e pontes fantásticas, telecomunicações de topo, a rede Multibanco, a Via Verde, casas novas de qualidade, espaços e equipamentos urbanos do melhor que há (p.ex a margem do Tejo em Lisboa; estádios de futebol novos).

Na Grécia o activo é mais difícil de encontrar: as estradas e ruas continuam degradadas e sujas; a construção é velha e de má qualidade… Com excepção do novo e fabuloso museu da Acrópole, não se percebe para onde foi o dinheiro. É preciso atenção e algum tempo para começar a notar…

… Está no pulso da classe média. Um Rolex é o mínimo aceitável para qualquer licenciado com poucos anos de experiência numa boa empresa. Os quadros de direcção vêem as horas em Vacheron.

… Passa a alta velocidade e estaciona nos parques dos melhores restaurantes junto ao mar – repletos de Porsche; Bentley; Ferrari, etc.

… Flutua ao largo de Mykonos enquanto os proprietários se divertem em férias de praia, num festim de luxo e consumo que paralisa Atenas no Verão.

Aparentemente os gregos consumiram o crédito que lhes foi concedido e agora sobra muito pouco: a memória da festa e uma ressaca que vai demorar a passar.

Não quero com isto dizer que teremos menores dificuldades no futuro. O problema de ambos os países tem mais semelhanças que diferenças: reside num passivo excessivo para a produtividade dos activos…

… E entre a produtividade de uma montanha de Rolex e de uma autoestrada SEM carros – venha o diabo e escolha.

(escrito num iPhone)

Written by PH

2010/12/01 at 14:17

One Response

Subscribe to comments with RSS.

  1. Não conhecendo o caso grego, a comparação não é inteiramente correcta atendendo que o passivo das estradas, dos estádios, etc… ainda está escrita nos veículos do project finance e não nas contas do estado, onde irá aparecer aos poucos por via do défice. Se calhar os nossos Rolex’s são mais caros…

    João Pires da Cruz

    2011/01/22 at 19:33


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: