ESTADO SOCIAL

Mais vale rico e saudável que pobre e doente

Archive for the ‘Geografia’ Category

Excerto de um email que recebi de um banqueiro grego

leave a comment »

[… apagado intencionalmente …]

Anyway, the news are good in the sense that we stop discussing about leaving the eurozone. (at least for some time).

The bank is holding on. [… apagado intencionalmente …]

In the meantime we are downsizing strongly, in an effort to control expenses since income becomes harder and harder to gain.

Everyone is poorer, either because they are unemployed or because their income has gone down by at least 30% due to tax increases only. If you add the decrease of the actual salaries you can imagine. Most people are having problems regardless of what their job or income is. Everyone had adjusted their lifestyle to their previous income, you see. And now family income is going down but price levels are not following accordingly and paying back consumer / mortgage lending is definitely hard to tackle.

And all that, has a deep impact in the stability of people, families, social situation.

Personally, I am already looking for other opportunities outside the banking sector or abroad.

Other than that, today is a sunny day in Athens, and I want to believe that somehow things will get better.

[… apagado intencionalmente …]

 

Written by PH

2012/03/21 at 19:41

Grécia

with one comment

A Grécia, como Portugal, é um país demasiado endividado.

Mas o activo, contrapartida desse passivo, parece muito diferente entre os dois países (estou a usar linguagem empresarial porque me é difícil discutir dívida fora do contexto de um balanço – que é obrigatório para as empresas mas não está disponível para os países).

De facto, em Portugal construímos estradas e pontes fantásticas, telecomunicações de topo, a rede Multibanco, a Via Verde, casas novas de qualidade, espaços e equipamentos urbanos do melhor que há (p.ex a margem do Tejo em Lisboa; estádios de futebol novos).

Na Grécia o activo é mais difícil de encontrar: as estradas e ruas continuam degradadas e sujas; a construção é velha e de má qualidade… Com excepção do novo e fabuloso museu da Acrópole, não se percebe para onde foi o dinheiro. É preciso atenção e algum tempo para começar a notar…

… Está no pulso da classe média. Um Rolex é o mínimo aceitável para qualquer licenciado com poucos anos de experiência numa boa empresa. Os quadros de direcção vêem as horas em Vacheron.

… Passa a alta velocidade e estaciona nos parques dos melhores restaurantes junto ao mar – repletos de Porsche; Bentley; Ferrari, etc.

… Flutua ao largo de Mykonos enquanto os proprietários se divertem em férias de praia, num festim de luxo e consumo que paralisa Atenas no Verão.

Aparentemente os gregos consumiram o crédito que lhes foi concedido e agora sobra muito pouco: a memória da festa e uma ressaca que vai demorar a passar.

Não quero com isto dizer que teremos menores dificuldades no futuro. O problema de ambos os países tem mais semelhanças que diferenças: reside num passivo excessivo para a produtividade dos activos…

… E entre a produtividade de uma montanha de Rolex e de uma autoestrada SEM carros – venha o diabo e escolha.

(escrito num iPhone)

Written by PH

2010/12/01 at 14:17

Argélia

with one comment

O esforço de aproximação à Argélia que tem sido levado pelo Governo faz todo o sentido.

Num raio de 1.100Km à volta de Lisboa as únicas capitais que encontramos são:

  • Madrid a 496 Km
  • Rabat a 565 Km
  • Funchal a 964 Km (não é capital de país mas serve como referência, para a escala, a Oeste)
  • Alger a 1.085 Km

Paris, Londres e outras capitais europeias não cabem neste raio.

E o norte de África não é só próximo em distância. Tem uma proximidade histórica, biológica e cultural de que muitas vezes nos esquecemos (ou queremos esquecer).

Quem for à Argélia não pode deixar de reparar:

  • Que há semelhanças físicas entre povos (com a nossa história o DNA português tem necessariamente muito de mouro);
  • Que os doces regionais algarvios são exactamente iguais aos doces argelinos;
  • Que há palavras que usamos todos os dias que os argelinos também usam (p.ex. azeitona; tâmara).

E, a nível mundial, a Argélia é o quarto maior exportador de gás natural e é o décimo quinto em reservas de petróleo.

Written by PH

2010/11/11 at 19:47

Posted in Cultura, Geografia